Slideshow

Reabilitação

 

Oftalmologia

A perda da visão requer do indivíduo adulto a utilização de recursos psíquicos importantes para a sua adaptação à nova condição, que influi em todos os aspectos de sua vida.

Além da perda da visão, algumas outras perdas são constatadas como: perda do trabalho, da profissão, independência, habilidades na vida diária(vestir-se, alimentar-se, maquiar-se,fazer a barba,etc.),comunicação escrita e restrições no lazer.

Com tantas limitações, as frustrações se intensificam e uma desorganização na personalidade e na auto estima são verificadas.

É necessário, então, acompanhamento psicológico para a adaptação à Deficiência Visual.A sua reabilitação dependerá de alguns fatores, dentre eles: estrutura do ego,estabilidade emocional, reação do grupo familiar, do quanto a pessoa realizou na vida até o momento da perda da visão, idade.

Embora as políticas públicas estejam mais atentas aos portadores de Deficiência Visual, a sociedade ainda evita, ignora ou superprotege os deficientes.

Quando a perda visual é congênita,isto é, a criança nasce cega, os pais devem ser orientados pelo setor de Psicologia a perceber que a criança tem habilidades de aprendizado, e que precisa de estimulação desde os primeiros dias de vida.

Crianças deficientes visuais usam a audição, o olfato, as mãos e todo o corpo para aprender sobre o mundo.

Os pais através dos grupos de psicologia conversam com outros pais de deficientes visuais ,para contar e compartilhar as experiências vividas, as dores e alegrias e falar das dificuldades, para maior aceitação da deficiência de seu filho.

A Psicologia atua através de :

Programa de reabilitação,

Atendimentos individuais e em grupo,

Atendimento para suporte familiar.