Exames

  • Retinografia colorida

Fotografias da retina (fundo de olho) após a dilatação da pupila com o emprego de colírios.

  • Retinografia fluorescente

Fotografias da retina (fundo de olho) após a injeção de contraste intravenoso (fluoresceína sódica) e dilatação da pupila com colírios. Tem por objetivo avaliar a circulação sanguínea da retina e do nervo óptico e detectar modificações anatômicas da retina. Após a injeção do contraste, sempre haverá um período de eliminação através da urina que ficará de coloração amarela escura por 12 a 24 horas. A pele também adquire uma tonalidade amarelada durante o período de eliminação.

  • Ultrassonografia ocular (ecografia)

Tem por objetivo a avaliação da cavidade vítrea e da retina em casos de opacidade de meios oculares que não permitam a visualização direta. O equipamento de ultrassom ocular possibilita a reprodução de imagens de alto índice de confiabilidade da retina posterior e cavidade vítrea.

  • Campimetria computadorizada (campo visual)

Mede e quantifica o campo de visão. É utilizado no diagnóstico e acompanhamento do glaucoma e outras patologias da retina ou de origem neuroftalmológica. É realizado no Instituto Jundiaiense Luiz Braile utilizando-se um equipamento computadorizado chamado Humphrey.

  • OCT – Tomografia de Coerência Óptica

A tomografia de coerência óptica é um dos mais recentes exames complementares utilizados no diagnóstico das doenças da retina e vítreo, consistindo na obtenção de cortes transversais da retina e interface vitreoretiniana. Auxilia também na avaliação da escavação do nervo óptico em casos de glaucoma. É uma excelente alternativa para pacientes que não podem se submeter a exames realizados com uso de contraste endovenoso.

  • PVE – Potencial Visual Evocado

É uma avaliação das vias visuais, com o objetivo de verificar se existem distúrbios no nervo ótico e das vias ópticas. Este exame pode auxiliar no diagnóstico de doenças desmielinizastes (do sistema nervoso) ou lesões no nervo óptico. Pode ser feito com o chamado padrão reverso, empregando um monitor que transmite estímulos ou com flashes de luz e utilizando óculos apropriados.

  • Paquimetria

É um exame que mede a espessura da córnea por meio de ultrassom, usando um aparelho chamado paquímetro. Representa um recurso auxiliar importante para a especialidade de Glaucoma, já que a variação da espessura da córnea pode influenciar na medida da pressão intraocular.

  • Topografia de córnea

É o estudo da superfície da córnea, determinando suas diferentes curvaturas. Ajuda no diagnóstico de algumas alterações da córnea e contribui para melhor adaptar as lentes de contato.

  • Fotocoagulação a laser

É frequentemente indicado para casos de retinopatia diabética em estágios avançados.

  • Capsulotomia posterior a laser

É indicado em pacientes já operados da catarata que apresentam opacificação da cápsula posterior (camada mais posterior do cristalino), que é preservada durante a cirurgia de catarata.

  • Iridectomia a laser

Indicada em pacientes com um tipo especial de glaucoma por bloqueio pupilar.


0
0
0
0