Slideshow

Reabilitação

 

Oftalmologia

O Instituto Jundiaiense Luiz Braille apresenta infra-estrutura para realização das mais diversas cirurgias oftalmológicas. As cirurgias mais freqüentes são:

- Cirurgia da catarata. O objetivo da cirurgia é substituir a lente natural do olho (cristalino) que está opacificado por uma lente artificial. A cirurgia pode realizada pela técnica convencional ou por meio da facoemulsificação com o implante de lente intraocular (LIO) dobrável.

- Cirurgia do Pterígio. Trata-se da remoção do tecido conjuntival que apresenta espessamento e que recobre a córnea e que pode levar ao comprometimento da visão. Após a remoção do pterígio a conjuntiva é suturada.

- Cirurgia do Glaucoma. Quando só os colírios não conseguem realizar o controle da pressão intraocular, o médico oftalmologista poderá indicar a cirurgia Fistulizante antiglaucomatosa, que consiste na criação de uma fístula para drenagem do volume excedente do humor aquoso (líquido continuamente produzido no ido olho). Em uns casos mais severos de Glaucoma podemos realizar o Implante de prótese antiglaucomatosa (tubo) para melhorar a drenagem.

- Cirurgia do estrabismo: Para a correção dos desvios estéticos da posição dos globos oculares.

- Cirurgias plásticas oculares tais como:

Correção da Ptose. Quando a pálpebra superior está abaixo do normal pode obstruir a pupila, levando à diminuição da visão.

Correção do Entrópio. Quando a margem da pálpebra está virada para dentro e os cílios acabam raspando os olhos.

Correção do Ectrópio. Acontece quando a margem da pálpebra está virada para fora, expondo a parte interna das pálpebras e afastando-se dos olhos.

Retirada de tumores. Para a retirada de tumores da pele e seus anexos que também podem afetar as pálpebras.

- Cirurgias de retina e Vítreo. Para o tratamento de alterações como descolamento de retina, hemorragia vítrea e outras condições em que seja indicada a técnica da vitrectomia posterior.